Guia prático sobre tecidos 

O que você sabe sobre tecidos? Bom, não sou nenhuma expert no assunto, muito pelo contrário. Mas resolvi fazer um guia prático que vai nos ajudar daqui pra frente.

Pelo que conheci nessa área, saber sobre a roupa que você está comprando ajuda bastante em algumas coisas, entre elas estipular quanto tempo aquela bela peça vai durar no seu guarda roupas e ser uma opção para se vestir.

Agora vem comigo, que vamos nos aprofundar sobre o assunto.

A diferença entre eles

Pra começar, existem três tipos.

  • Naturais
  • Artificiais
  • Sintéticos

Tecidos naturais

Como a palavra diz os naturais são… naturais, são de origem animal ou vegetal.

Olha, são umas belezinhas, “respiram” melhor, diminuem a chance do fedozinho de baixo do braço, capricham na sensação de conforto.

Entre eles estão o algodão, a seda, a lã, o linho e o cânhamo.

Artificiais

Se originam de matérias primas naturais, porém quimicamente alteradas.

São tudo de bom, amassam muito pouco, são ótimos de colocar na mala e levar pra viajar. Em contrapartida, não respiram muito e são ligeiramente desconfortáveis.

Eles imitam maravilhosamente bem, por exemplo, a seda. Os tecidos artificiais vem de fibras como o acetato e a viscose.

Sintéticos

Essas belezuras são totalmente produzidas pelo homem, não possuem matéria prima natural.

Até assustei quando li isso, mas pasmem, usam petróleo pra isso.

ok, ok

Tem vantagens e desvantagens, são mais em conta, mas não respiram.

Tenho certeza que você conhece amostras deles, nylon, lycra, oxford.

Eu e você já usamos pra ir pra academia e já queimamos no ferro de passar. Bom, eu já fiz.

Mas gente, como faz?

Como eu vou adivinhar quem é quem?

 

Etiqueta 😀

Ela vai ser nossa bula daqui pra frente

Custo x Beneficio

Ouço sempre meu marido usando esse termo, fico indignada quando se refere assim a comida, mas acho que cai bem para a roupa.

Quanto mais natural é o tecido que compõe a peça, maior deve ser o seu preço. O que eu quero dizer com isso é que não vale a pena investir em uma blusinha 100% poliéster o mesmo valor, ou até mais do que pagaria em uma 100% algodão.

Não é crime comprar uma roupa de tecido sintético, como eu disse lá em cima. Elas são uns “xuxus” pra carregar na mala e quebram aquele galho no dia a dia. Mas para ocasiões especiais é bem legal investir em produtos de qualidade.

Sustentabilidade

Adivinha quem ganha essa batalha?

Os naturais <claro>.

Depois desse post a pessoa aqui vai jogar tudo fora e comprar algodão no lugar, né?

Não vai, mas da vontadinha.

A conta é simples, a intervenção química é bem menor nos tecidos naturais, portanto são mais sustentáveis.

Pra encerrar turma, não vamos crucificar nenhum tipo de tecido. A ideia é ter mais consciência do que a gente compra por aí.

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Instagram @puoliveira